3 de mai de 2013

ALAYLM: Capítulo 7 - Is here and now






As roupas de Justin estavam jogadas no chão, formando um caminho até a janela, aonde ele se encontrava sem camisa, soltando cortinas de fumaça lentamente. Ele notou a minha presença e se virou para mim, retirou o cigarro de sua boca e o abandonou em um cinzeiro que havia ali na mesma janela.

– Me desculpe por não ter ficado para assistir seu noivado, mas pode contar com a minha presença no seu casamento. – Ele disse debochado.

– Justin eu... – Ele me interrompeu e deixei escapar um suspiro profundo.

– Isso é, se você me avisar sobre ele. – Ele disse sarcástico

– Me escuta por favor. – Ele continuou me olhando incrédulo. – Nem eu e nem meu noivo queremos esse casamento, nem mesmo nos conhecemos direito, nossas mães querem isso, estão nos obrigando a isso.

– Por que você não me falou sobre isso antes? Por que não me contou Katheryn? – Ele disse entre dentes.

– Por que eu fiquei com medo de você agir assim, de você se distanciar de mim. – Respondi no mesmo tom que ele usou.

– Parece que não deu certo. – Ele desviou o olhar.

– Não fica assim, não pense que estou com você apenas por distração. – Chamei sua atenção novamente para mim.

– Como você quer que eu não pense isso? – Ele fechou sua mão em punhos.

– Por que eu quero você Justin, só você e mais ninguém! – Eu disse firme, senti que aquilo mexeu com ele de alguma forma, porém meu orgulho não deixaria eu ir mais fundo com as palavras.

Justin avançou para cima de mim, colou nossos corpos rapidamente me fazendo soltar um gemido. Seus lábios macios se chocaram contra os meus me causando um pequeno impacto fazendo com que eu me movesse para trás ainda durante o beijo. Suas mãos seguravam meu rosto ao mesmo tempo o acariciando lentamente. Sua língua explorava cada canto de minha boca, assim como a minha na sua. Justin desceu umas de suas mãos, fazendo com que ela percorresse todo meu corpo, parei de beija-lo e arfei ao sentir suas mãos apertarem minha coxa e segurando a mesma contra si. Ele distribuiu beijos do meu queixo ao meu ombro, ao subir até minha boca, ele posicionou sua boca próximo ao meu pescoço e sugou aquela área me fazendo gemer novamente, aquilo deixaria um hematoma, mas eu não me importava, estava me importando apenas com o aqui e o agora. Ele levou suas mãos até minhas costas, a procura do zíper de meu vestido, retirei a cortina de cabelo que envolvia minhas costas, e ele deslizou o zíper lentamente e quando chegou ao fim, meu vestido caiu do chão. Ele teve a visão de todo meu corpo, senti que corei pois estava com uma certa vergonha, nunca nenhum outro homem havia me visto daquela forma, ele mordeu seu lábio inferior e seus olhos transbordavam desejo ao analisar meu corpo de cima a baixo. Passei minhas mãos pelo seu pescoço e o puxei para um beijo, eu fazia carinhos em seus cabelos involuntariamente enquanto ele matinha suas mãos em minha cintura. Levei minhas mãos até a barra de sua calça, ele entendeu muito bem oque eu quis dizer com aquilo, e retirou sua calça voltando a me beijar. Desabamos lentamente na cama, Justin caia por cima de mim com cuidado, ele analisava meus seios mordendo seus lábios rosados. Quando tive a percepção do que acontecia, notei que estávamos completamente despidos de nossas roupas intimas. Ao senti-lo dentro de mim, não contive um gemido involuntário.

– Apenas relaxe. – Ele sussurrou próximo ao meu ouvido, depositando uma pequena mordida na mesma.

Nossos corpos se moviam em um só ritmo enquanto ele ainda estava dentro de mim, ele parecia ter um certo cuidado comigo, um certo carinho ou apenas respeito, acho que ele já tinha a percepção de que eu nunca havia feito isso antes. Gemiamos em avença, aquilo estava me proporcionando um prazer enorme. Quando chegamos ao nosso ápice, soltando juntos um  único gemido, Justin se deitou ao meu lado controlando sua respiração, assim como eu. Ficamos em silencio por algum tempo até que ele se virou para mim.

– Eu não sou boa nisso certo. – Olhava profundamente em seus olhos.

– Você é perfeita. – Ele sorriu me fazendo corar.

– Você fez com que eu sentisse coisas que eu jamais senti. – Passei a língua pelos meus lábios deitando em seu peitoral.

– Isso se chama prazer Katy. – Ele respondeu passando suas mãos pelos meus cabelos, depositando um beijo no topo da minha cabeça.

[...]

Acordei ao lado de Justin, ele me envolvia em seus braços enquanto ainda dormia feito um anjo. Me levantei rapidamente, eu deveria ir embora antes que o sol nascesse. Recolhi minhas roupas que estavam no chão e me vesti, peguei minha bolsa que se encontrava em cima de uma poltrona e procurei pelo meu celular.

– Katy? – Justin disse enquanto abria os olhos bocejando.

– Sim. – Continuei revirando minha bolsa a procura de meu celular.

– Já acordou? – Ele se sentou na cama passando a mão pelos seus cabelos.

– Uhum, eu tenho que ir. – Puxei algo que aparentava ser meu celular e era o desaparecido.

Olhei as horas e eram 4h27 da madrugada, se eu não tivesse acordado, chegaria em casa já condenada a morte.

– Eu te levo até lá. – Ele se levantou.

– Não precisa, eu vim de carro. – Passei a procurar pelos meus sapatos.

– Então eu te ajudo a sair daqui, não saia desse quarto até eu voltar.

– Tudo bem.

Justin saiu do quarto ainda de boxer e minutos depois voltou.

– Vamos, mas não faça barulho, minha mãe tem sono leve. – Ele sorriu e em seguida me selou.

Descemos as escadas em silencio, Justin destrancou a porta me dando um ultimo beijo antes que eu me dirigisse até o carro que deixei na frente de outra casa. Entrei no carro e sai dali enquanto Justin ainda me observava por um pequeno espaço na porta. Eu dirigia rapidamente me lembrando dos acontecimentos da noite passada, cada toque, cada sensação se passava pela minha cabeça com um flashback. Lágrimas escaparam de meus olhos rolando livremente pelo meu rosto, eu não sabia o por que delas, não era por arrependimento, eu não me arrependia de exatamente nada que aconteceu na noite passada, apenas de ter ficado noiva de uma pessoa que eu não amo. Quando cheguei, o porteiro cochilava, então simplismente entrei e guardei o carro de Ryan. Fui até meu quarto sem fazer nenhum tipo de barulho, entrei, joguei a bolsa em cima da cama, retirei os sapatos e entrei no banheiro. Liguei a água deixando ela cair livremente enchendo a banheira, preparei a água com os sais de banho e logo depois de me despi das minhas roupas, entrei na água e relaxei por um bom tempo.

[...]

Meu celular vibrava freneticamente me despertando, eu havia pegado no sono depois que sai do banho.

De: Cody
As: 11h33

Decorou o script? espero que sim, vou passar ai daqui a pouco.

FlashBack On

– Temos que fazer o nosso papel de casal feliz e apaixonado. – Cody se aproximou de mim.

– Isso é verdade. – Sorri bebendo meu suco.

– Que tal sairmos para almoçar amanhã?

– Amanhã? ah.. eu... tudo bem! – Por que eu aceitei isso? me arrependi mentalmente.

– Passo na sua casa ao meio dia, tudo bem?

– Sim, tudo ótimo!

FlashBack Off

Caramba, eu havia esquecido completamente do convite de Cody, e agora, oque eu faço? Justin poderia ficar com raiva se souber que eu me encontrei com ele. Mas isso é apenas uma atuação, um fingimento sem valor,  e ele passaria aqui ao meio dia e eu não estava pronta. Me levantei depressa e me arrumei, não fiz nada no cabelo e nem caprichei muito na maquiagem, me dediquei apenas a cobrir as olheiras. Sai do quarto dando de cara com minha mãe.

– Aonde você vai?

– Almoçar com Cody. – Vi um sorriso se abrir em seu rosto.

– Muito bem, boa sorte, diga a ele que mandei um abraço. – Ela disse irradiando simpatia.

– Digo sim, até mais tarde. – Continuei andando.

– Bom almoço, divirtam-se. – Ela acenava enquanto desaparecia de minhas vistas.

Desci até o jardim da frente percebi que um carro preto surgia ao fim da rua, com certeza era Cody. Caminhei até o carro e entrei no banco do passageiro.

– Oi. – Cody me saldou sorrindo. – Você está linda!

– Obrigada, você também. – Retribui o sorriso.

Cody deu partida no carro, nos levando ao nosso destino. Uma das coisas que eu era grata até hoje, era que Cody poderia ser charmoso, ter estilo, ser divertido e ter um bom papo, é que ele nunca fala as coisas por mal, nunca deu em cima de mim, nunca tentou fazer nada contra minha vontade, tudo bem, só nos falamos 3 vezes contando com hoje, mas tenho certeza de que ele é assim. Ele não estava confundindo as coisas, e isso era bom, não queria que ele realmente se apaixonasse por mim.

– Katheryn? – Ele me tirou do transe. – Chegamos! – Ele já estava ao lado de fora abrindo a porta para mim.

Desci do carro olhando em volta, haviam alguns paparrazis e pessoas olhando, torci tanto para isso não acontecer, espero que Justin não fique como ele estava ontem, existe uma coisa enorme dentro de mim chamada orgulho, e esse orgulho, não me deixaria ir atrás dele novamente, e falar as coisas que eu falei ontem.

– Vamos? – Ele estendeu sua mão para que eu a segurasse, fiquei um pouco pensativa mais segurei. – Você está bem?

– Estou ótima, desculpa, sou nova nisso de atuar. – Brinquei enquanto caminhavamos de mãos dadas até o restaurante escolhido por ele.

– Eu entendo, não tem problema, eu também sou. – Ele parou de caminhar.

– Oque foi? – Perguntei confusa.

– Sorria. – Ele abriu um lindo sorriso se virando a alguns paparazzis, fiz o mesmo.

– Acho que vamos nos sair bem nisso! – Falei de uma forma que só ele escutasse.

– Tenho certeza! – Continuamos andando.

[...]

– Vou descer aqui, obrigada. – Abri a porta do carro saindo do carro de Cody.

– Tem certeza de que é aqui? – Ele me olhou confuso.

– Sim, obrigada. – Olhei em volta me certificando de que era esse o lugar aonde eu tinha ido naquele dia com Justin.

– Então tá, se cuida. – Ele colocou seus óculos escuros.

– Vou me cuidar, até mais. – Acenei enquanto ele ligava o carro.

Cody saiu dali, esperei ele sumir completamente do meu ponto de vista para ir até o local aonde havia ido aquele dia. Caminhei vendo Chris ao lado de fora de um galpão cheio de peças de carros e outras coisas do tipo ao seu redor.

– Estava torcendo para que você não aparecesse. – Ele sorriu.

– É mas eu vim! – Dei língua.

– Maldita hora em que eu vasculhei o celular de Justin procurando seu numero. – Ele disse aquilo me arrancando uma risada irônica.

– Obrigada por ter feito isso, eu nunca encontraria Justin se não fosse por você, e... aonde ele está? – Olhei em volta e não tive sucesso ao procurar Justin, reconheci apenas seu carro.

– Ai dentro.

– Ah tá valeu! – Dei um passo em direção a porta mais Chris me segurou.

– Ficou maluca? – Ele me repreendeu.

– Como assim? – Me soltei.

– Ele está resolvendo umas coisas, tem espere aqui por favor? – Ele tomou minha frente.

– Você não vai me deixar aqui sozinha ou vai?

– Vou, por isso pedi para que você não viesse aqui, mas olha espere aqui fora. – Ele segurou meus ombros. – E para o bem do Bieber, não entre ai dentro por nada.

Depois que Chris disse aquilo a curiosidade bateu em mim de uma forma, em que eu faria tudo para acontecer oque estava acontecendo lá dentro. Chris saiu me deixando ali perdida em pensamentos, me retirei do transe pensando seriamente em invadir aquele galpão e ver oque estava acontecendo, mas as palavras de Chris se passaram pela minha cabeça me fazendo pensar bem. Andei até a lateral daquele lugar, retirei uns ferros do lugar e achei uma pequena falha na parede, aonde poderia ter um pouco da visão do lado de dentro daquele galpão. Chris estava em pé ao lado de outros caras, observando a conversa de Justin e de outro cara, eles estavam sentados em uma mesa, aonde a iluminação era melhor. O outro cara que conversava com Justin fumava e era bem estranho, fiquei um bom tempo observando tudo por aquela falha na parede até que escutei passos de alguém.

– Procurando algo querida?...
CONTINUA


Oi, desculpem se o capítulo ficou meio ruim, eu nunca tinha feito um capítulo como esse (com insinuações de sexo) me desculpem qualquer coisa, obrigada pelos comentarios vcs são umas fofas e eu espero que estejam gostando. Comentem ai e até mais ;3


5 comentários:

  1. Coontinua prinn' To amaando, ta perfeito! Beeijo!

    ResponderExcluir
  2. Continua .. to amando ;)
    @Martinscelly

    ResponderExcluir
  3. ta peeeeeeeeeeeeeeeeeeeerfeitaaaaa amoraaa !! simplesmente continua @SWAGDO_JUSTIN

    ResponderExcluir